quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Quanto cresce um carvalho-negral no primeiro ano de vida?

O ritmo de crescimento de uma árvore depende de diversos factores. Existem condicionantes intrínsecas - as características genéticas individuais - e extrínsecas que condicionam o desenvolvimento de cada carvalho. Destas últimas salientam-se a disponibilidade de água e outros nutrientes, a exposição solar, os efeitos de possiveis predadores e doenças.

Estes dois pequenos carvalhos-negrais foram semeados no mesmo dia - em Novembro de 2010. O tipo de solo utilizado, a frequência da rega, a exposição solar e o local de desenvolvimento foram idênticos. No entanto, o crescimento foi bem distinto.

O caule do carvalho mais pequeno cresceu apenas cerca de 8 cm, tendo a copa um diâmetro máximo de cerca de 5 cm.
O caule do carvalho maior cresceu cerca de 22 cm e a copa atinge cerca de 16 cm de diâmetro.

Como as condições ambientais foram semelhantes, o diferente grau de desenvolvimento deve-se, muito provavelmete, às características genéticas individuais.

Carvalhos-negrais adultos da mesma idade apresentam também diferentes alturas. Alguns permanecem com um porte arbustivo enquanto que outros atingem mais de 25 metros de altura.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

O "Dia Mundial da Bolota" na Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis

A cidade de Oliveira de Azeméis foi "brindada" com o Dia Mundial da Bolota.

Os meninos e as meninas da Santa Casa da Misericórdia semearam as bolotas em vasinhos. Agora é só esperar pela primavera para ver os pequenos carvalhitos a espreitar.
Obrigado aos pequenos participantes e à educadora Eliana Pinto que levou o Dia Mundial da Bolota para Oliveira de Azeméis.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

O "Dia Mundial da Bolota" no Instituto de Promoção Social de Bustos

O Dia Mundial da Bolota também foi comemorado no concelho de Oliveira do Bairro, mais especificamente, no Instituto de Promoção Social de Bustos.


Das actividades realizadas destacamos a recolha de bolotas por todas as turmas da escola, a construção de um pequeno viveiro e a sementeira de bolotas no campo.


A actividade mais original terá sido a participação na "1ª Feira da Horta", em que os avós dos alunos foram à escola vender produtos de produção própria. Os dinamizadores do Dia Mundial da Bolota estiveram presentes na feira com os saquinhos de bolotas para semear e  com doce de bolota que, por sinal, é delicioso!!!

Um muito obrigado aos participantes, que pelos vistos também são bastantes gulosos, em especial ao professor Fernando Ferreira, desde há uns tempos um grande entusiasta das bolotas!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O "Dia Mundial da Bolota" na E. B. 2/3 do Tortosendo

O Dia Mundial da Bolota foi comemorado "a dobrar" no concelho da Covilhã. Na E. B. 2/3 do Tortosendo esta data também foi assinalada. O ambiente da parte Sul da Serra da Estrela vai, certamente, ganhar com esta participação.


Obrigado aos participantes, especialmente às professoras Cristina Caria e Cristina Pereira que levaram o Dia mundial da Bolota para o Tortosendo.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Bologta na Universidade da Beira Interior (UBI)

No dia 26 de Novembro o "Dia Mundial da Bolota" foi apresentado no "2º Ciclo de Conferências da Faculdade de Ciências da UBI", na cidade da Covilhã.


O tema do encontro foi "Ciência na Universidade e nas Escolas: Pontos de Encontro" e teve como objectivo a apresentação e discussão de trabalhos de investigação científica e/ou pedagógica nas áreas da Biologia, Química, Física e Matemática.

Aproveitámos este encontro para continuar a divulgar o "Dia Mundial da Bolota" de modo a angariar mais escolas para esta iniciativa.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Será que os carvalhitos estão a morrer?

Estamos cada vez mais próximos da chegada do Inverno. Os dias tornam-se mais frios e, principalmente, mais curtos. A taxa de fotossintese das plantas diminui. Para muitas, nem sequer compensa manter as folhas nesta estação.

Quatro carvalhos-negrais em diferentes estádios de preparação para o Inverno

Muitos carvalhos autóctones de Portugal apresentam folhas caducas ou marcescentes (secam sem se desprender). É o caso dos pequenos carvalhos-negrais aqui ilustrados.

O carvalhito da esquerda foi o primeiro a perder todas as folhas

Este pequeno carvalhito parece ter morrido, mas está bem vivo. A queda das folha não é mais do que uma adaptação de sobreveivência durante a estação desfavoravel. Reparem nos gomos a partir dos quais se desenvolverão as novas folhas na próxima Primavera. Se a pequena árvore tivesse morrido estes gomos não se tinham formado.

Pequeno carvalhito sem qualquer folha e onde se observem bem os gomos

Se tiverem carvalhitos em vossa casa não se preocupem com o seu aspecto mais despido. Vão regando o solo, apenas para humedecer ligeiramente, e aguardem pelas novas folhas na Primavera.

Este carvalhito está quase a "hibernar". Reparem nas folhas e nos gomos.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O "Dia Mundial da Bolota" na Escola E. B. 1 da Solum

O Dia Mundial da Bolota foi comemorado em Coimbra na Escola E. B. 1 da Solum que pertence ao Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro.

Foram os alunos do 1º ano que distribuiram as bolotas pelas restantes turmas da escola. É caso para se dizer que os mais pequenitos são os que dão o melhor exemplo:)


Neste estabelecimento de ensino o Dia Mundial Bolota foi integrado no projecto "Crescer com as árvores", através do qual se petende criar bosque de folhosas no concelho de Coimbra, levando os alunos a seguir o processo de florestação de uma determinada área.


A integração do Dia Mundial da Bolota em projectos já em desenvolvimento numa escola enriquece-o com uma nova actividade e permite mais facilmente a dispersão desta data (e de bolotas também!). É, sem dúvida, um caminho a seguir.
Um grande obrigado aos pequenos "grandes" participantes e ao professor Paulo Peralta que levou o Dia Mundial da Bolota para Coimbra.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Um "viveiro" de recurso

Após a recolha de bolotas, selecionámos as melhores para distribuír e semear. Foram rejeitadas as que flutuavam na água e as que apresentavam buraquinhos originados pelo desenvolvimento de insectos.

Bolotas rejeitadas - são muitas pois este ano recolhemos muitos quilos

 
Nos anos anteriores essas bolotas enjeitadas eram devolvidas ao campo, sendo simplemente despejadas na terra, para que ainda servissem de alimento para alguns animais.


Sementeira de recurso

No entanto, notámos que mesmo sem quaisquer cuidados algumas dessas bolotas germinavam após a chegada da Primavera. Alguns desse carvalhitos foram mesmo envasados, enriquecimento o nosso bolotário.


Prontas para a dormência de Inverno

Este ano vamos experimentar algo novo... ao invés de devolvermos as bolotas rejeitadas para o campo, vamos enterrá-las junto ao nosso bolotário, constituindo uma espécie de "viveiro de segunda categoria".


Agora vamos aguardar que algumas arrebitem

Grande parte da bolotas não germinará, mas talvez ainda consigamos obter uma boa dúzia de carvalhitos que, insistentemente, teimarão em germinar!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O "Dia Mundial da Bolota" na Escola E.B. 2/3 João Franco

O Dia Mundial da Bolota foi comemorado na Escola E. B. 2/3 João Franco, no Fundão.

Ficam aqui algumas fotografias (bem engraçadas!) das actividades desenvolvidas.








Já há um rico bolotário no Fundão! Um grande obrigado aos participantes, em especial à professora Eugénia Andrade que levou esta iniciativa para o Fundão!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O "Dia Mundial da Bolota" na E.B. Álvaro Velho

O "Dia Mundial da Bolota" foi comemorado em várias escolas, entre as quais a E.B. Álvaro Velho que fica em Lavradio, no concelho do Barreiro.


A actividade foi dinamizada pelos alunos do curso CEF de Jardinagem e do 9ºC.


Foi um conjunto de actividades muito intercativas pois para além de distribuírem pacotinhos com bolotas os dinamizadores realizaram uma espécie de "workshop" em que explicaram e demonstraram como se devem semear as bolotas.

O nosso muito obrigado aos participantes, em especial à professora Helena Pires que levou o Dia Mundial da Bolota para o Barreiro!


No próximo ano vamos aproveitar esta excelente ideia do "workshop" (que tal "oficina das bolotas"?).

Para saberem e verem mais vão a http://alvarovelho.net/cefjard/

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Ideias para o próximo Dia Mundial da Bolota

O "Dia Mundial da Bolota" já passou. Para o próximo ano cá estremos novamente para o celebrar.


Esta iniciativa pretende ser o fruto da participação e construção de todos que queiram aderir. Como tal, o vosso contributo - mesmo que não tenham participado este ano - pode ser valioso.


Assim, se tiverem ideias ou sugestões que possam enriquecer esta iniciativa, de modo a que se torne mais abrangente e interessante, contactem-nos e digam da vossa justiça.


Enviem-nos as vossas ideis e sugestões para:

domingo, 13 de novembro de 2011

A preparação do 3º Dia Mundial da Bolota na E. S. Quinta das Palmeiras

Como já é "tradição" o Dia Mundial da Bolota foi preparado com muito trabalhinho e, principalmente, com muito entusiasmo. Eis como fizémos:

"Espera lá que já te apanho!"
Realizámos a saída de campo para a recolha de bolotas de carvalho-negral. Entretanto, alguns alunos tinham trazido há alguns dias atrás bolotas de azinheira e sobreiro que também foram distribuídas.

"Exigimos qualidade!"
Seleccionaram-se as melhores por imersão em água - as "boas" bolotas ficaram no fundo.


"O olhos também comem!"
Secaram-se bem (mas sem desidratar o seu interior) para que podessem ser empacotadas.

"1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15! Mais um pacotinho cheio!"
Acondicionaram-se as bolotas nos pacotinhos de papel.

"Esperem lá que ainda faltam estas!"
Preparou-se a actividade de distribuição das bolotas no Dia Mundial da Bolota.

Mas o Dia Mundial da Bolota não foi comemorado apenas na Covilhã... brevemente divulgaremos o que se andou a fazer por aí!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

3º Dia Mundial da Bolota - 10 de Novembro de 2011

Hoje é o “Dia Mundial da Bolota”.


A ideia haver um dia mundial para as bolotas surgiu na nossa escola em 2009 e, actualmente, já se comemora um pouco por todo o país.


 E como é que assinalamos esta data? Durante este dia distribuímos pacotinhos com bolotas de espécies de carvalhos autóctones portugueses a alunos, funcionários e professores da escola. As espécies seleccionadas foram as seguintes: carvalho-negral (Quercus pyrenaica), sobreiro (Quercus suber) e azinheira (Quercus ilex subsp. rotundifolia).

Nestes pacotinhos de papel, com cerca de 15 sementes, estão impressas instruções para a sementeira e germinação das bolotas.
A sementeira pode ser realizada no campo ou em casa, em pequenos vasos, envolvendo, preferencialmente, todas as pessoas lá de casa.


A recolha e selecção das bolotas foi realizada pelos alunos do 11ºA. Para nós foi um trabalho árduo, por isso não desperdicem nenhuma.
Semeiem-nas o mais rapidamente possível e reguem-nas frequentemente. Para o ano terão pequenos carvalhos para plantar.


Para saberem mais continuem a seguir este blog!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Este ano estavam carregadinhos!!!!

Foi num instante que recolhemos cerca de 50 kg de bolotas. Os carvalhos-negrais são árvores aneiras, ou seja, têm uma maior produção de dois em dois anos. Este foi um ano de grande produção e rapidamente realizámos a apanha das bolotas para as distribuírmos no Dia Mundial da Bolota.

Desta vez a recolha realizou-se num novo local, junto ao complexo desportivo da Covilhã. Convém salientar que desfrutamos de um luxo cada vez mais raro numa cidade... a cerca de 1km da escola encontramos ainda vários carvalhos que, apesar de não constituírem uma mancha florestal, contribuem decisivamente para o equilíbrio ambiental da nossa cidade. Esperamos este "bom ambiente" se mantenha por muitos anos.


Apesar da chuva miudinha nenhum dos participantes desanimou. Pelo contrário, a apanha foi feita ainda com maior vontade do que no ano anterior.


Então, até quinta-feira!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Vem aí o Dia Mundial da Bolota - 10 de Novembro de 2011

Está quase! E este ano é muito especial. É a terceira vez que comemoramos esta dia, mas desta vez já não estamos sozinhos.

Um pouco por todo o lado existem pessoas com preocupações ambientais. É frequente encontrarmos iniciativas de plantação de carvalhos ou mesmo de germinação e propagação de bolotas. A ideia de estabelecer uma data tem como grande objectivo unir o que tem andado disperso e isolado.
Este ano, o Dia Mundial da Bolota vai ser comemorado em vários locais do nosso país. Alguns participantes já não são estreantes em iniciativas de recuperação ambiental. Outros, a pretexto desta data, meteram mãos à obra e aderiram a esta ideia.
Poderemos pensar que ainda somos poucos... mas ainda agora começámos a "germinar"! Para o ano seremos mais, certamente!
Aderentes "oficiais" do Dia Mundial da Bolota
E.E.B. 2/3 do Couto Mineiro do Pejão - Oliveira do Arda, Castelo de Paiva
Agrup. de Escolas de Figueira de Castelo Rodrigo
Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis
Inst. de Promoção Social de Bustos - Bustos, Oliveira do Bairro
E.S. Quinta das Palmeiras - Covilhã
E.B. 2/3 do Tortosendo - Tortosendo, Covilhã
Escola da Solum e Solum Sul - Coimbra
E.E.B. João Franco - Fundão
E.B. Álvaro Velho - Lavradio, Barreiro
E.S. Amato Lusitano - Castelo Branco
Convém referir que apenas se encontram mencionados os aderentes "oficiais", ou seja, entidades/pessoas que devolveram a "ficha de incrição" com a autorização de publicação do seu nome. Noutros locais esta data também será comemorada, mas não os divulgamos por não nos sentirmos autorizados para tal.

Para todos bom trabalho e um grande obrigado pela vossa adesão.

sábado, 5 de novembro de 2011

Saída de campo para a recolha de bolotas - 8 de Novembro

No âmbito da disciplina de Biologia e Geologia, a turma A do 11º ano realizará uma saída de campo no dia 8 de Novembro em que, para além de conhecerem aspectos essenciais da nossa fauna e flora, os alunos recolherão bolotas de carvalho negral (Quercus pyrenaica) para posterior sementeira.
O percurso será feito a pé, saindo da escola em direcção à zona do complexo desportivo, regressando à escola. A partida será às 14h00, com chegada prevista para as 17h00.
Os alunos deverão levar o material necessário, já previamente combinado nas aulas, sendo acompanhados pelo professor Jorge Carecho.
Início da saída de campo para a recolha de bolotas em Novembro de 2010 - lembram-se do vendaval?

Relembra-se aqui o material necessário (atenção que poderá chover):
- Guarda-chuva;
- Impermeável;
- Calçado adequado e bem atado para ninguém torcer o pé;
- Um par de meias de reserva para quando regressarem à escola ficarem com os pés quentinhos - não se esqueçam que ainda vamos seleccionar as bolotas depois da saída de campo;
- 1 garrafão de água (vazio) por cada 4 ou 5 alunos para se colocarem as bolotas;
- Um pano de cozinha por aluno para secarem as bolotas depois de seleccionadas;
- A boa disposição e vontade de trabalhar do costume!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Apresentação PPTX do Dia Mundial da Bolota

Na nossa escola existem alguns monitores onde se divulgam regularmente informações internas para os alunos. Uma das formas de promover o Dia Mundial da Bolota tem sido a passagem de uma apresentação nesses monitores alguns dias antes de 10 de Novembro.

No primeiro ano que fizémos a divulgação era frequente ouvir-se comentários, tais como "O quê? Já há um dia mundial para as bolotas?", mas a mensagem foi passando e agora, para além de já quase ninguém estranhar, muitos alunos têm perguntado se este ano vai ocorrer a distribuição das bolotas. Como se costuma dizer, no inicio estranha-se e depois entranha-se.


Deixamos aqui um link para a apresentação que iremos utilizar este ano. Se acharem conveniente, poderão utilizar na vossa escola/instituição. É uma apresentação muito simples que pode ser editada do modo que acharem mais conveniente e adequada ao contexto da vossa comunidade.

domingo, 30 de outubro de 2011

Bolotas engarrafadas!

Este ano vamos utilizar um novo recipiente para a recolha de bolotas. Usaremos garrafões de água, nos quais lhes faremos alguns furos nos lados e no fundo para que possa existir ventilação e para que o excesso de água escoe.

Os garrafões são mais robustos que os sacos de plástico utilizados noutros anos, mas a principal vantagem que antevemos é o facto de podermos controlar melhor a quantidade de bolotas que vão sendo recolhidas.


Determinámos a quantidade de bolotas de carvalho-negral que cabem num garrafão de 5l de água. Para isso, colocámos 100 aquénios de cada vez.  Couberam mais de 500 (aproximadamente 100 bolotas/l).

No post anterior aludiu-se à quantidade de bolotas por kg. No entanto, no campo com vários alunos, não conseguimos saber com grande precisão a quantidade recolhida, a menos que se leve uma balança - tipo dinamómetro - mas neste caso teremos que andar constantemente a pesar vários sacos. Com os garrafões basta um olhar para fazemos essa estimativa .

Existe, no entanto, um inconveniente... para retirar as sementes dos garrafões necessitamos de uma dose q.b. de paciência uma vez que elas só saem uma a uma, ou de um canivete... pois teremos que destruir o garrafão!

(Nota: não utilizem garrafas de plástico como recipiente pois muitas bolotas não passam através do gargalo).

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Qual a quantidade de bolotas que devo recolher?

Quem pela primeira vez procede à recolha de bolotas para a sua distribuição no "Dia Mundial da Bolota" depara-se com a seguinte dúvida "Qual a quantidade que devo recolher?".
O peso médio de cada bolota depende muito da espécie. Uma única árvore produz bolotas de pesos muito diversificados. A idade da planta, as condições ambientais, a época do ano e as características individuais de cada carvalho influenciam também o peso de cada bolota.
Deixamos aqui um exemplo de 4 aquénios de carvalho-negral.

Apesar de serem sementes da mesma espécie, o peso e aspecto de cada uma difere bastante. Da esquerda para a direita o peso respectivo é 10g/10g/6g/3g. Note-se que a segunda bolota a contar da esquerda é a de maiores dimensões mas não é a que apresenta maior peso pois já foi parcialmente comida (nota-se um buraquito).


Na recolha de bolotas de uma determinada espécie devemos, se possível, apanhar sementes de várias árvores para obtermos pequenos carvalhos geneticamente diversificados. As bolotas recolhidas terão pesos diferentes, mas em cada espécie existe um número médio de sementes que perfazem 1kg:

Sobreiro: 150 a 200 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 10/13 pacotinhos, cada um com 15bolotas
Azinheira: 350 a 400 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 23/26 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalho-negral: 200 a 250 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 13/16 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalho-alvarinho: 250 a 300 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 16/20 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalho-cerquinho: 350 a 400 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 23/26 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalho-de-monchique: 300 a 350 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 20/23 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carrasco: 300 a 350 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 20/23 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalhiça: 450 a 500 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 20/23 pacotinhos, cada um com 15 bolotas

Vejamos este caso prático... Se pretendermos distribuír pacotinhos com bolotas a 5 turmas, cada uma com 26 alunos, necessitamos de 130 pacotinhos. Caso as bolotas sejam de carvalho-negral - 1kg dá para 13 pacotinhos -  necessitamos de 10 kg (pode parecer muito, mas esta quantidade recolhe-se rapidamente). Claro que nos pacotinhos vão ser colocadas apenas as bolotas que estão em perfeitas condições. Convém por isso recolher mais do que o peso referido (12-15 kg, por exemplo) de modo a compensar as perdas.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Armazenamento de bolotas - um novo dispositivo

Um dos principais objetivos deste blog é a partilha de experiências de todo o tipo de trabalhos que se podem desenvolver na germinação e propagação de carvalhos autóctones. A experiência e a experiementação dão-nos sempre ideias para inovações. Por vezes conseguimos, mas nem sempre.
Deixamo-vos aqui um novo método para o armazenamento de bolotas...

Geralmente, a quantidade de sementes que podemos recolher é bastante elevada, mas a sua guarda prolongada causa-lhes desidratação e as lagartas que nelas se desenvolvem produzem imensos estragos. Já nos aconteceu que no espaço de 3 semanas mais de 60% das bolotas recolhidas se deterioraram irremediavelmente.

Uma das soluções para o seu armazenamento é a colocação num frigorifico. O frio inibe o desenvolvimento de lagartas, mas não na sua totalidade. O ambiente dentro deste electrodoméstico é um pouco agressivo para as bolotas na medida que facilmente as desidrata. Mas os maiores problemas são o pouco espaço disponivel que o frigorifico de nossa casa nos oferece e o surgimento totalmente indesejado de lagartas no seu interior - estas lagartas conseguem mesmo roer um saco.

Queremos armazenar uma grande quantidade de bolotas, mantendo-as num ambiente com elevada humidade e livrar-mo-nos das lagartas. Estamos a experiementar um dispositivo que, aparentemente, responde a estes desafios.

Este dispositivo é bastante simples de montar. É necessário apenas um balde (ou outro contentor), um saco de rede, um pano e um pouco de água.


Após a seleccção das bolotas em água (as boas ficam no fundo), examine-as novamente para eliminar as que apresentam furos. As restantes coloque-as dentro do saco de rede, sem as deixar secar.
Prenda o saco de rede à asa do balde de modo a que a sua parte inferior fique a cerca de 10 cm do fundo do balde. Despeje água de modo a obter um nível com cerca de 5 cm de profundidade. Tape com um pano. Acondicione o recipiente num local fresco, escuro e com alguma humidade, tal como uma garagem

Este dispositivo permitiu que a humidade no seu interior permanecesse cerca 30-40% acima da humidade relativa do ar circundante (esta medição foi efetuada com um higrómetro). Para além disso, as lagartas que saem das bolotas não se espalham na divisão onde se encontram as sementes pois caem para a água. Não observámos desenvolvimento de fungos nas bolotas. No espaço de duas semanas as perdas foram inferiores a 2%. Ainda desconhecemos a eficácia deste mecanismo para o armazenamento a longo prazo (até à primavera), mas a curto prazo (armazenamento durante 1 mês) parece-nos ser eficaz.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Recolha de bolotas promovida pela QUERCUS - Núcleo Regional da Guarda

O Núcleo Regional da Guarda da Quercus vai promover uma apanha de bolotas no próximo dia 15 de Outubro.
Muitas destas bolotas serão distribuídas em diversas escolas na comemoração do "Dia Mundial da Bolota".


Participem nesta excelente iniciativa!!!

domingo, 9 de outubro de 2011

Inscrição no "Dia Mundial da Bolota"

No próximo dia 10 de Novembro vamos comemorar o "Dia Mundial da Bolota".
Para aderir a esta iniciativa preencha o seguinte formulário:
Obtenha aqui as instruções para a construção de pacotinhos para as bolotas...
...e instruções para a sua elaboração.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O manual da Bolota 2011 - Obtenha aqui a versão integral (em pdf)

Após a publicação parcial ao longo de vários dias do "Manual da Bolota 2011" disponibilizamos agora a versão integral em pdf.

Faça o download deste manual neste link...


...ou numa das caixas laterais (lado direito).

Boas sementeiras!